Ação reivindica direito ao emprego para pessoas com deficiência

22 de dezembro de 2018

Ação se dará por meio da distribuição de adesivos e stencils espalhados pela cidade de São Paulo, cujo objetivo é claro: conscientização.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) Nacional, Isocial e Catho realizada com 2.949 profissionais do setor apontou que 81% dos recrutadores contratam pessoas com deficiência “para cumprir a lei”.

No último dia 3 de dezembro, o mundo celebrou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e, com a data, levantou debates sobre temas como a reivindicação de um sistema de cotas, o acesso ao mercado de trabalho e, mais que isso, uma chance de proporcionar autonomia.

Desde então foi a criada a campanha “Minha Vaga Por Direito”, idealizada para cumprir essa premissa. A partir da assinatura de um manifesto, a ação se dará por meio da distribuição de adesivos e stencils espalhados pela cidade de São Paulo, cujo objetivo é claro: conscientização.

Afinal, para além de vagas de estacionamentos, filas preferenciais ou vagas em transportes públicos, o direito ao emprego deve ser cumprido.

Números da exclusão

Segundo pesquisa realizada pela i.Social com o apoio da Catho e da ABRH Brasil e ABRH SP, entre as características que determinam a desistência de profissionais com deficiência por um emprego, 58% atribuem à falta de perspectiva de carreira, enquanto 52% afirmam que sentem-se apenas parte da cota.

Criada com o objetivo de inserir pessoas com deficiência no mercado de trabalho, a Lei de Cotas garante que empresas com cem ou mais colaboradores, devem destinar de 2% a 5% dos cargos profissionais para pessoas com deficiência. Porém, nem sempre a lei é cumprida.

Diante deste cenário, a iniciativa busca incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho de forma mais rápida e justa. Para isso, desde 2016, a Catho concede gratuidade no acesso a todas as vagas do site para profissionais com deficiência e reabilitados pelo INSS, abrangidos pela lei de cotas, a partir de laudo devidamente validado.

Confira abaixo o manifesto na íntegra:

#MINHAVAGAPORDIREITO

“Mais do que um assento ou uma vaga exclusiva em espaços públicos, queremos espaço para entrar no mercado de trabalho.

Capacidade a gente tem de sobra, o que falta é oportunidade
Então não pergunte sobre as nossas limitações, pergunte sobre as nossas capacidades.

Para chegarmos mais longe, basta você tirar o preconceito do nosso caminho.
Afinal, este é o único obstáculo que nos limita”.

Das ruas para a internet

Para além das ruas, a campanha “Minha Vaga Por Direito” se estende para a página www.minhavagapordireito.com.br. No site, é possível ter acesso a diversas informações relacionadas a pessoas com deficiência, como por exemplo, informações sobre a Lei de Cotas.

Além disso, ficarão disponíveis os arquivos de stencil e lambe lambe e suas respectivas instruções. Assim, qualquer um pode baixar os materiais, imprimir e também fazer parte da ação, aderindo a ela.

 

Extraído de: Catraca Livre.


CEBID – Centro de Estudos em Biodireito

Samuel Júnior

Receba novidades por email